Esperanza


Há uns anos eu e a Irinocas demos um salto ao quebra-gelos Esperanza, da Greenpeace. Na ponte de comando estava esta placa de ferro fundido. Talvez porque é preciso sentido de humor para não desistir da luta frustrante que eles travam. Quando um grupo de pessoas resolve sair do seu conforto e mexer-se por algo, é porque acreditam mesmo nisso.
Sinceramente, foi difícil sair do barco e voltar para casa. Mas foi a partir daí que comecei a sentir que Portugal era pequeno demais para mim.

5 comentários:

Avusa disse...

Achas que é pequeno demais?
Há tanto por fazer aqui…
Tanta coisa que precisa de pessoas como tu.

Mané disse...

Gostei de passar e passo com gosto. Os Portugueses precisam de pessoas grandes mas não na estatura, esses já estão talhados a serem mais inteligentes e ricos, que pena!
Sou pequeno demais…
Convido-te a dares uma vista de olhos num Blog, muito interessante de um poeta, amigo e lutador das boas causas Aguas do Sul. Até breve.

Mané disse...

Opssss..
"Aguas do Sul", ciao.

luikki disse...

pois é!
além da pequenez territorial, temos as "cabecinhas" em miniatura e o nanismo da corja política.....

eco_bio_veg disse...

há qt tempo foi isso, meu deus? parece k foi ontem mas tb há uma eternidade. essa placa ficou-me na memória e a jornalista q perseguia pessoas pelo barco para entrevistar e a vontade de irmos com o barco para onde ele fosse de seguida... ainda há dias recebi notícias desse barquinho via mail da greenpeace e parece q no alto-mar as coisas nao estao nada bem. mas é em terra q podemos fazer algo para mudar isso, por isso nao me arrependo de ter desembarcado, pois acabei por navegar para outras paragens na mesma.