Já não se podem deixar os miúdos sozinhos...

(imagem descaradamente palmada ao abrupto.blogspot.com)

No minuto em que cheguei a casa, ainda de havaianas e cheia de sal no cabelo, recebi um telefonema da minha mãe a dizer "Liga rapidamente a TV, na SIC". Estava a dar a 1ª reportagem sobre o movimento de cidadãos que destruiu cerca de um hectare de uma plantação de (50 hectares de) milho OGM no Algarve.

O meu primeiro pensamento foi "lá vai o meu trabalho andar para trás". Como bióloga que trabalha no sentido de integrar a espécie humana na natureza sem que existam desequilíbrios prejudiciais às 2 partes, geralmente as manifestações dos "ambientalistas" só vêm descredibilizar a imagem do meu trabalho. Quem é que liga aos maluquinhos que andam a salvar baleias?

Na verdade, no dia seguinte já tinha mudado de opinião. Passo a explicar porquê:

- Sou totalmente contra a violência, mas não acho que o grupo de cidadãos tenha usado violência nenhuma. Destruíram para aí 1% do milho, levaram sacas de milho biológico para oferecer ao produtor e ofereceram-se como mão de obra para o cultivar. Se quisessem mesmo destruir a plantação tinham-lhe pegado fogo como fazem sistematicamente os activistas da Greenpeace em França. A acção foi pacífica e simbólica, e usaram máscaras porque em 2003 houve um caso grave de intoxicação de populações nas Filipinas que viviam perto de plantações deste milho, sendo detectados anticorpos no seu sangue, conforme comunicação do Dr. Traavik (Norwegian Institute of Gene Ecology) numa conferência dada em Kuala Lumpur a 22 de Fevereiro de 2004.

- Não percebo onde é que foram buscar a ideia de que a manifestação era composta por um bando de miúdos que nunca trabalharam. Eu pela TV não percebi se eram miúdos; se nunca trabalharam então pelo menos os estrangeiros não arranjavam dinheiro para cá chegar de avião, e se são assim tão amigos de charros e da preguiça não se explica que tenham posto de pé um evento para 500 pessoas num campo alentejano, com alimentação garantida, fornos solares, casas de banho secas, duches quentes, construções de taipa e uma data de workshops, como estava no programa. A mim soa-me a pessoas bem mais desenrascadas que o cidadão comum, que acha que o frango nasce no supermercado.

- Sinceramente, estou farta do monopólio de informação sobre os transgénicos e de nos quererem inpingi-los à força. Quase todos os comentários que li no Público, no DN e as demagogias no Abrupto e no Ambio são nem mais nem menos do que rezinguices de macho omega. Porque morder ao macho alfa está fora de questão. Para estes senhores é mais fácil cair em cima de um bando de pessoas ("miúdos") que teve coragem de trazer as suas convicções para a rua do que virar-se para quem devia apresentar explicações. Esquecem-se de quando eles eram miúdos que trouxeram as convicções para a rua e fizeram o 25 de Abril, agora que estão confortavelmente empoleirados? Talvez. Mas passo a esclarecer a minha alergia aos transgénicos:

- Os OGM não foram aprovados por nenhum sistema de votação democrática em que eu me lembre de participar, apesar de ter respondido a todas as (muito pouco divulgadas) consultas públicas que decorreram antes da aprovação destes. Alguém se lembra delas? Dificilmente, são realizadas porque a lei europeia o exige mas são escondidas nos sites da UE que nem barras de ouro.

- A Agencia Europeia para a Segurança Alimentar (EFSA) não realiza os seus próprios estudos antes de aprovar uma planta para circulação na UE, aceita como credíveis os estudos apresentados pelas próprias empresas que querem comercializar essa planta (estamos a ficar tão espertos como os americanos). Isto passou-se com o milho transgénico em causa;

- O Dr. Séralini, da Universidade de Caen (França) pegou nos dados fornecidos pelos estudos da Monsanto e tratou-os com um tipo de formula estatística diferente, vindo a revelar que os ratos alimentados com milho transgénico (desse que anda por aí a circular) sofrem perturbações a nivel de fígado e rins.

- Releiam o ponto anterior. As experiências foram feitas em RATOS. Nunca houve uma experiência feita com um grupo de humanos que se dispusessem a comer transgénicos para se verem as consequências. Os primeiros cobaias somos NÓS.

- O principal argumento da UE para levantar a moratória ao cultivo e consumo de OGM é o facto de "estarem a perder a corrida económica com os EUA e a China". Se te mandares ao poço eu vou atrás...

- O aparecimento de ervas daninhas super resistentes, insectos que querem lá saber de folhas geneticamente modificadas e espécies agressivas afins que evoluíram por causa da pressão evolutiva causada pela presença dos OGM é incontável. Leiam http://www.stopogm.net

- O Ministério da Agricultura teve este ano uma atitude vergonhosa de desrespeito para com a população portuguesa, divulgando a localização dos campos de milho GM apenas no fim de Julho quando o milho já ia alto, ao contrário do que está estabelecido na lei europeia transposta para a portuguesa. Além disso divulgou a coisa do género "propriedade sem nome, no concelho X, 30 hectares", o que é igual ao litro. Se temos um campo de OGM ao pé de casa, ficámos a saber agora. Além disso era também obrigado a comunicar esta informação ao Ministério do Ambiente, e não o fez. Vide site do MADRP.

Posto isto, face à indiferença dos cientistas portugueses e europeus no geral em relação a um problema de saúde pública que está a ser causado apenas porque empresas multinacionais querem fazer fortunas à custa de sementes patenteadas (o que é uma estupidez porque elas não desenharam os transgenes incluídos nas plantas GM, apenas os foram buscar a outros organismosI), percebo que haja gente que está farta. O Ministro da Agricultura dizia ontem na TV: se isto faz mal, provem-no cientificamente. Mas onde? E oportunidade para isso? E gente para o ouvir? Quem o queira saber, quem não esteja resignado a comer frangos com nitrofuranos e milho com toxinas de bactérias, onde estão as pessoas que acham que o seu voto ou o seu protesto ainda vai fazer alguma diferença?

100 delas estavam em Silves na 6ª feira.

33 comentários:

Henrique Pereira dos Santos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Patrícia disse...

Concordo plenamente com post, Polegar Verde. Na televisão apenas vemos o que eles nos querem mostrar: um bando de miúdos sem nada para fazer que decidiu destruir uma parte de uma cultura de milho transgénico. Nem sequer se deram ao trabalho de explicar o plano destes ambientalistas: a transformação desse campo num de cultura biológica. O que gostam é de provar que os ambientalistas são todos uns vândalos. E os produtos manipulados que andamos a consumir? As consequências que eles nos trazem, já para não falar que nem sabemos de onde é que vêm, comemos e calamos.
E o perigo para as populações próximas desses campos? Ah, pois, isso não explicam.
É claro que por exprimirmos estas ideias somos logo acusados de cumplicidade deste acto a que eles chamam de eco-terrorismo. Desculpem lá, mas há situações bem mais terroristas que não têm cabimento nenhum, enquanto que esta é pelo bem da nossa saúde ou este é um planeta de cobaias humanas e outras experiências e ninguém me avisou? Ainda por cima agora, em tempo de grande crise ambiental, descobrimos que andam a contaminar o que nós comemos, já para não falar dos nossos solos já quase esgotados com tantos químicos. Está na hora de mudar e, se este governo não está disposto a o fazer, que se mude porque assim não podemos deixar estar.
Grande blog, gosto muito, aliás admiro e espero a vir a desempenhar funções que venham a ajudar a mudar a nossa doente Terra (:
Cumprimentos, Patrícia

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Maria Silva disse...

Olá Rita,

obrigada pelo comentário.

ms

Ribeiro disse...

A questão é que de facto a UE, o Governo o Ministério da Agricultura e outros cientistas (especialmente aqueles cuja investigação é paga pela industria e corporações internacionais - ver http://stopogm.net/files/Kvakkestad.pdf) não sabem o que andam a fazer. Mas existem imensos cientistas que sabem e não só sabem como o escrevem nas mais prestigiadas publicações científicas.

Em tempos alguém escreveu que "algumas pessoas podem ser enganadas durante algum tempo, muitas pessoas podem ser enganadas durante muito tempo, mas não se pode enganar todas as pessoas durante todo o tempo!"

Já é altura de acordarmos todos e cheirarmos o café, pois já há muito tempo que ferve e já começa a cheirar a esturro!

Se os responsáveis deste país não fazem nada para informar os cidadãos sobre os reais ou eventuais perigos dos OGM's (e a questão fica porque não o fazem?)não resta senão às meninas de havaianas faze-lo.

Lembro-me que muitas das melhores consciências que já passaram por este planeta também andaram de chinelas. Lembram-se de alguns?

Força nisso Rita!

Beijocas

P. Ribeiro

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Henrique Pereira dos Santos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ribeiro disse...

A destruição de propriedade privada é crime, e nada o justifica, mas dizer que não existem evidências científicas da perigosidade dos OGM's é irresponsabilidade que deveria ser punida com a destituição imediata de um governante deveras ignorante. E Isto é o que de facto deveria estar a ser discutido.

Comentários do ministro da Agricultura sobre os activistas do campo de milho transgénico no Algarve, e passo a citar "é altura de o Bloco de Esquerda dizer se respeita as leis do Estado de Direito ou se anda a fingir que é amigo da democracia e depois por trás vem incentivar estes jovens que aparecem com um ar inocente para proteger a nossa saúde sem apresentar nenhuma evidência científica", e "de uma vez por todas diga se devemos basear-nos em pareceres científicos ou se devemos andar aí a apregoar um medo e um papão que não existem".

Então vamos à ciência pura e dura, para ver se de uma vez por todas alguém tem coragem de dizer que isto é má ciência. O que acontecendo quererá dizer que o embuste é completo. Querendo igualmente significar que aquilo com que nos devemos preocupar já não é a questão de saber se as plantas transgénicas representam eventualmente algum perigo para a saúde humana ou ecossistemas mas sim se as pessoas que vivem no mundo ocidental não terão cometido uma auto-lobotomia e deixado completamente de avaliar os argumentos científicos por si, independentemente da sua origem.

Então (A) Ciência:

http://www.biotech-info.net/galanthus.html

Este é realizado com dados da própria Monsanto (o que seria cómico se não fosse trágico): New Analysis of a Rat Feeding Study with a Genetically Modified Maize Reveals Signs of Hepatorenal Toxicity
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/sites/entrez?cmd=Retrieve&db=PubMed&list_uids=12441651&dopt=AbstractPlus

e como não há duas sem três:

http://www.springerlink.com/content/02648wu132m07804/

Se isto não chegar poderão sempre realizar uma honesta pesquisa na net em alguns dos mais irrepreensíveis e independentes sites de publicações científicas da área das ciências da vida.

Que o bom senso prevaleça é tudo o que desejo!

Tudo de bom para todos os seres!

P Ribeiro

Anónimo disse...

penso que neste post falamos das aldrabices políticas, não da situação em que ficou o agricultor, porque claro está que ficou com uma parte da sua vida um pouco arruinada, mas não venham cá dizer que isto é eco-terrorismo e virar a população contra pessoas que nos estão a defender de graves problemas socio-ambientais!

Anita (a prima) disse...

Se alguem entrar em minha "casa" para tentar destruir seja o que for é um criminoso.
Ninguem está acima da lei.
Não pode haver complacência nem respeito com criminosos.

Pedro disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Henrique Pereira dos Santos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ana disse...

:)) viva linda. hi, hi, hi... nunca tinha visto o teu blog tão "animado". havaianas e sal parece-me excelente ;) beijos de sol

Ana disse...

lembra-te disto: Jesus andava de sandálias e falava de coisas que poucos entendiam ;) beijos com asas

pedro disse...

o_O

Tão certo como os pássaros voarem para sul à procura de climas mais quentes....


o_O

Rita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Pedro disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Rita disse...

A quem tiver dúvidas: os comentários demagógicos e menos simpáticos foram eliminados, a bem do clima positivo que eu tento manter neste blog. Inclusive o meu comentário de resposta, que também não era muito simpático. Outros do mesmo género vão sofrer o mesmo destino. Fica a vosso critério quererem ou não cansar os dedinhos.

Pedro disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Joao Soares disse...

Os efeitos estão aí e exige-se mais debate e direito à escolha...mas não pela lógica da força.
Pelo humor, e educando os que estão mais lesados: os agricultores.
Bom fim de semana.

Nuno Torres disse...

Muito bem!

Informação é conhecer vários pontons de vista e não apenas a versão oficial aprovada pelos detentores dos aparelhos de produção e comunicação social cujo único interesse é a geração de lucro sem respeito pelo ambiente biológico, humano e social que os rodeia.

Além disso existe uma doutrina chamada de "desobediência civil" que proclama a acção directa dos cidadãos em matérias de alta gravidade para a saúde e liberdade do público.

A acção dos Verde Eufémia só configurará matéria crime quando accionados os mecanismos legais para tal, e transitar em julgado.

Talvez então se venha a verificar que o crime foi a plantação das plantas transgénicas no local defenido, e não o contrário.

eveonclouds disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
nelson anjos disse...

Subscrevo por inteiro o post. Parabens! Também pela coragem, mas não só.

E quanto ao teor dos comentários que teve que apagar, tenha paciência e desculpe qualquer coisinha...! Trata-se já de vítimas, mesmo sem o saberem, dos efeitos provocados no cérebro (?) pelo consumo de transgénicos :-(

n disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
n disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Rita disse...

Caro n e outros cujos comentários ofensivos, provocadores ou ilógicos foram apagados: tal como acham que o agricultor de Silves tem direito a fazer o que quiser, inclusive correr à chumbada, quem puser o pé no *seu* terreno, no *meu* blog eu faço o que quiser. Isto aqui não é uma democracia, é o meu blog, e a única liberdade de expressão incondicional é a minha.

Pedro disse...

Ja nem aos produtos biológicos podemos recorrer uma vez que a UE aprovou uma lei que permite a existência de 0,9% de transgénicos nos produtos biológicos!
Para além da conversão proposta para milho biológico, não me parece que o agricultor venha a morrer à fome pela destruição de 2% da sua plantação. Se segundo o Ministro da Agricultura 1ha de milho equivale a 3900€ façam as contas para 50ha!!! Quem me dera a mim ter 1ha de terra para poder plantar os meus alimentos sem transgénicos e quimicos!!!

Rita disse...

Viva

obrigada pelo post. e pegando no que o ribeiro diz sobre a informação e formação sobre este tema, estás interessada em ajudar a preparar uma acção de educação popular? é preciso.
contacta-me vacamirandesa@yahoo.com.br

alegria alegria alegria
:o)

Igor disse...

Pessoalmente, não nutro simpatia por aqueles manifestantes. De resto, acho que a sua intuição inicial de que eles seriam prejudiciais ao seu trabalho estava certíssima. De facto, eu acho que o que eles fizeram foi trazer simpatia para os OGM.

Isto não me impede de estar de acordo no combate aos OGM e de eu achar que temos alternativas bem mais viáveis que criar frankensteins versão leguminosa.
Parabéns por isso pelos posts sobre o assunto, e pelo blogue também.

Mário da Silva disse...

Gostei bastante de saber de mais este blog.

Sobre o tema também me revoltou a forma como certos "ambientalistas" reagiram sem sequer tentarem saber o que realmente se passou.

Sobre o tema dos OGMs deixo dois links (1 e 2) e uma verdade lapidar sobre a nossa democracia.

Até mais.

Mário da Silva disse...

Já agora o que o Nuno Torres falou é o seguinte:

Artigo 21.º
(Direito de resistência)


Todos têm o direito de resistir a qualquer ordem que ofenda os seus direitos, liberdades e garantias e de repelir pela força qualquer agressão, quando não seja possível recorrer à autoridade pública.


Se isto foi ou não o cumprimento da Constituição é que fica por saber, até se levarmos em conta que se ofereceram para replantar o hectare, graciosamente, com milho biológico... pelo que o prejuízo do agricultor ficaria assim muito desvanecido.

Até mais.