este fim de semana, vá para fora cá dentro, por uma boa causa

Aqui:


Depois da autorização de testes com transgénicos num Município onde está em aplicação o processo de se tornar legalmente Zona Livre de Transgénicos, depois de uma consulta pública muito escondidinha onde os documentos para consulta nem sequer estiveram disponíveis ao público num dos locais obrigatórios, e porque ainda resta neste país pelo menos uma alminha que contempla a hipótese de se libertar um transgénico numa zona incorporada na Rede Natura2000, proponho-vos um passeio de fim de semana. Fica portanto o apelo:

«Venha a Monforte este sábado 12 de Julho dizer NÃO aos campos experimentais de transgénicos!

Faça-se ouvir contra o cultivo de OGM não testados em zonas de Rede Natura!

Exija que o governo respeite as zonas livres criadas democraticamente!

A Plataforma Transgénicos Fora convida todos os interessados em proteger a agricultura e alimentação portuguesas a participar numa acção de protesto no sábado 12 de Julho de 2008 em Monforte em frente à herdade onde foram autorizados três anos de testes experimentais de milho transgénico.

O ponto de encontro é às 10h da manhã no parque de merendas da praia fluvial de Monforte, junto à ponte antiga sobre a Ribeira Grande. O acesso está sinalizado a partir de Monforte (há parque de estacionamento no local) e no mapa (www.stopogm.net) pode ver-se o local exacto no canto superior esquerdo.
Quaisquer dúvidas ligar para o 91 730 1025.

Quem estiver disponível para ajudar à preparação da acção (pintar faixas, vestir espantalhos...) está convidado a acampar já a partir de sexta de manhã, e até domingo, no mesmo local (existem sanitários e apoio de cozinha).

Todos contam - contamos consigo!

TRANSGÉNICOS FORA - Plataforma Portuguesa por uma Agricultura Sustentável

A Plataforma é uma estrutura integrada por doze entidades não-governamentais da área do ambiente e agricultura (ARP, Aliança para a Defesa do Mundo Rural Português; ATTAC, Associação para a Taxação das Transacções Financeiras para a Ajuda ao Cidadão; CAMPO ABERTO, Associação de Defesa do Ambiente; CNA, Confederação Nacional da Agricultura; Colher para Semear, Rede Portuguesa de Variedades Tradicionais; FAPAS, Fundo para a Protecção dos Animais Selvagens; GAIA, Grupo de Acção e Intervenção Ambiental; GEOTA, Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente; LPN, Liga para a Protecção da Natureza; MPI, Movimento Pró-Informação para a Cidadania e Ambiente; QUERCUS, Associação Nacional de Conservação da Natureza; e SALVA, Associação de Produtores em Agricultura Biológica do Sul) e apoiada por dezenas de outras.

Para mais informações contactar:
Telefax: 22 975 9592
Correio electrónico: mail://info@stopogm.net
Internet: http://www.stopogm.net
»

2 comentários:

RUTE disse...

Olá Rita.

Não venho comentar os transgénicos apesar de estar completamente contra a existência de organismos geneticamente modificados.

Venho sim, dar-te a conhecer outro blog onde participo e que gostava que visitásses quando possivel.

http://namesinhadecabeceira.blogspot.com/ é um blog sobre livros.

Estamos neste momento a iniciar um movimento de bookcrossing com o intuito de dar vida aos livros e de poupar árvorezinhas. Se quiseres saber mais, visita-nos.

Beijinho.

O Raio disse...

O problema dos transgénicos não tem nada a ver com Portugal ou o Governo português.
A decisão é da Comissão Europeia em Bruxelas e o Governo português, mesmo que quisesse, não pode fazer nada.
Em vez destas manifestações folclóricas que não dão em nada era muito mais útil irmos todos para a frente de um dos edifícios da UE cá em Portugal, por exemplo, o Centro de documentação num largo atrás do antigo cinema S. Jorge na Av. da Liberdade em Lisboa e acampar-se lá enquanto a política de Bruxelas quanto aos transgénicos se mantiver.

Mas para isso, se calhar, era preciso coragem...