Atracções locais I

Então e para nós, não há nada?

...Nos primeiros dias pareceu-me que a cidade estava cheia de melros, como aqueles que existem às dúzias no Jardim do Campo Grande. No meio das casas, nos telhados, e principalmente no parque de estacionamento do supermercado aqui ao pé, em bandos enormes. Mas depois comecei a estranhar: a ser verdade, a coisa estava má para a população de melros, porque todos os que eu via eram fêmeas!
Como já consegui arranjar um guia baratinho para a fauna das ilhas britãnicas, usei-o para identificar os ditos passarocos e descobri que afinal são... estorninhos (starlings, Sturnus vulgaris).
Já tinha ouvido falar deles em Portugal mas nunca tinha visto um. Bem, agora posso vê-los, ouvi-los e, se não tiver cuidado, até tropeçar neles, porque são uns preguiçosos e só se mexem quando já lhes estamos a pôr o pé em cima. E mesmo assim preferem dar uma corridita do que voar.
Também não são nada tímidos. Tirei a foto abaixo a um que estava entretido a cantarolar poisado numa carrinha e que me deixou chegar ao pé dele à vontade, só faltou fazer pose para a máquina!

3 comentários:

zeca disse...

Tão fofos. Será que deixam fazer festinhas? Se calhar tou a pedir demais.
Olha quando olhares para eles, dá-lhes muitos beijos meus, abraços, e diz-lhes que apesar de eles voarem por céus que não eu não consigo "ver", eu sinto-os aqui mesmo, ao meu lado.

Boa estadia para ti Rita e... já agora Ama esses novo Céu...
Ah, bigada pela tua visita, foi bom sentir-te


Abracinho

Formiguinha disse...

As pintinhas tb não eram características dos melros e são menos brilhantes! :p ehehehhe



Bjinhos***

PS - parece que os melros juvenis (machos e fêmeas) até ao primeiro ano de vida têm todos os bico escuro. Disse-me um vet.

eco_bio_veg disse...

humm, em bruxelas sao os corvos, há corvos por todo o lado. inicialmente julguei q fossem outro passaro qq mas agora tenho quase a certeza q sao corvos.